sexta-feira, 20 de junho de 2008

Literatura Paraense: Yara Cecim


Sâmela Ramos

Yara Cecim nasceu no dia 13 de maio de 1916, no sítio Caxambu, às margens do rio Tapajós, no município de Santarém. O nome da escritora significa em tupi mãe d’água, nome que a identifica com sua obra literária, que revela a valorização sem igual dos mistérios que rondam nosso imaginário. A escritora estreou na literatura só aos sessenta anos de idade, demonstrando que sua convivência com os mitos e lendas da região, tornaram-na uma excelente contadora de histórias, que reverte a tradição oral dos povos amazônidas para a literatura culta, transmitindo-as, assim, às novas gerações.

O ambiente em que cresceu Yara foi extremamente propício para aguçar a sua obra literária, pois em meio aos rios, as cidades ribeirinhas, as rodas de amigos que se reuniam à frente de sua casas para ouvir as estórias e “causos”, a autora cria sua arte a partir da beleza e inventividade das narrativas encantadas da região.

Infelizmente, pouco conhecemos desta tão brilhante escritora, sua obra quase não é lembrada nem entre nós, seus próprios conterrâneos. Sua colaboração ao folclore da região é muito significativa, pois sua obra literária registra as narrativas do mundo Amazônico que muitos não conhecem. Os seres encantados, como a iara, curupira, jurupari, cobra grande, parte do nosso imaginário, são temas indispensáveis nos contos de Yara Cecim. A leitura de suas narrativas nos mostram a genialidade de sua obra que atrai atenção do leitor.

A produção de Yara Cecim está reunida em cinco livros. Em 2004, lançou pela editora Cejup, “Lendário –Contos Fantásticos da Amazônia ” (obra reeditada com este nome, mas que em 1989 foi nomeada “Taú-Taú e Outros contos Fantásticos da Amazônia”), uma coletânea que possui lindos contos extraídos do mundo amazônico, numa narratividade singular dos mistérios e do miticismo de nossa região.

Seu filho, o também escritor Vicente Franz Cecim, foi um dos maiores incentivadores para que Yara Cecim escrevesse suas famosas histórias, que ele já ouvia desde criança contadas pela própria mãe. Isso rendeu a ela os prêmios de literatura “Samuel MacDowell” e “Terêncio Porto”, promovidas pela Academia Paraense de Letras.

A escritora Yara Cecim é um exemplo dentre os nossos grandes literários amazônicos, que precisa ser apreciada e lida, sua obra não será esquecida, mas ficará na memória dos amantes da boa literatura de expressão amazônica.

Obras de Yara Cecim
Taú-Taú e Outros Contos Fantásticos da Amazônia (1989)

Arabescos (1991)
Histórias Daqui e Dali (1993)

Folhas de Outono (1983 e 1997) Lendário (2004) Coletânea de contos amazônicos

2 comentários:

Marilene disse...

Mesmo nos dias atuais os reflexos da sociedade machista ainda são visíveis. Yara Cecim como tantas outras escritoras parenses vivem as margens da literatura. É preciso despertar dentro das universidades o interesse, o prazer e a sensibilidade em estudar nossas escritoras.
Yara traz em seus contos o gênero fantástico rompendo a fronteira entre a matéria e o espírito que atrái a atenção do leitor através do espanto e da curiosidade sobre o elemento sobrenatural.

Bruno Cecim disse...

muito legal divulgar nossa escritora querida..viva Yara Cecim!!!